renda do pêlo de cabra

xaile

A seguir às viagens e às segundas-feiras de biblioteca, é na Retrosaria que aprendo mais sobre malhas. Volta e meia, no meio de uma conversa, alguém tira da mala uma coisa para mim totalmente nova. Foi o que aconteceu há dias, quando a D. Abília Ferreira (aluna da Rita Correia) me surpreendeu com este xaile do pêlo da cabra australiana que aprendera a fazer trinta anos antes a uma senhora de Santarém. É uma técnica de crochet em que se usa uma agulha de barbela e uma régua e que, segundo a D. Abília, só se consegue fazer com pêlo de cabra, porque com qualquer outro fio o cordão não forma os mesmos caracóis perfeitos e o ponto não fica com a mesma definição. O pormenor da cabra australiana intrigou-me: vim depois a descobrir que afinal o fio era 100% mohair e que vinha de um stock secreto da marca francesa extinta Georges Picaud. O ponto, de acordo com a minha especialista em crochet preferida, é uma variante mais bonita da chamada broomstick lace (), e teremos de aprender a fazê-lo numa próxima visita da D. Abília. Quanto ao uso do pêlo de cabra, já me tinha questionado a propósito dos xailes que vi há dois anos em Nisa se alguma das raças que por cá viveram teria um pêlo apropriado. Até porque entretanto também encontrei uma referência enigmática a camisolas serranas de pêlo de cabra (quaisquer achegas serão bem-vindas)…

xaile

xaile

36 comments » Write a comment

  1. ¡Es muy bonito! No puedo esperar la tarde para probar este punto. Lo único que lo voy a intentar hacer con lino. A ver si es verdad lo que dices tú sobre la “forma os mesmos caracóis perfeitos”. =)
    Ya te contaré.
    También quería decirte que ya algún tiempo sigo tu blog. Es muy bonito e inspirador. =)

  2. Já fiz um cachecol usando uma régua, ficam umas laçadas grandes, fica bonito mas de facto com lã normal não se consegue esse “encaracolado”.
    Não sei como se chama o ponto sei que o vi numa revista de 1978, em francês e como não percebi nada simplesmente peguei na régua e comecei a trabalhar, pareceu-me bem, não saiu nada mal. Tenho bom olho ;)

  3. Maravilhoso!! Faz-me lembrar as nossas “lérias”. O dito fio de cabra poderá fazer os “caracois perfeitos” porque será um fio mais encorpado e enrola sem dobrar os aneis. Coisas bonitas e intemporais!

  4. Já tinha passado por cá e fiquei a pensar no nome ??? que a minha mãe dava ao ponto dum xaile feito por ela…Agora relembrei! Também chamava “lérias”! Aproveitei para fotografar, o fio tem um aspecto semelhante.

  5. Olá Rosa!
    Podias convidar a D. Abília a dar um workshop… é lindíssimo esse ponto, para além de curioso.
    Bjis

  6. É LINDO!
    O efeito é extraordinário com essa linha, faz-me lembrar o ponto peruano, apesar deste ser um pouco diferente, também se faz com uma régua.

  7. Pingback: renda do pêlo de cabra | A Ervilha Cor de Rosa

  8. olá, gosto muito do vosso site e o gosto pela tradição de valores a não perder. Gostei muito do ponto da renda de pelo de cabra, gostaria de aprender mas tentei a partir das duas imagens e não consegui seria possivel acrescentar mais detalhes, agradeço.

  9. Hola soy una fans incondicional del guissante rosa soy de España y me gustaria que me explicara un poco mas sobre esta maravilla de chals y este punto de pelo de cabra un saludo y gracias

  10. Ola .Adorei o xaile fez lembrar-me um xaile que eu fiz há uns 30 anos atráz.
    Gostaria de saber onde posso comprar este fio,para poder ensinar as minhas filhas que ficaram deliciadas ao ver tal maravilha.

  11. can anyone translate the directions on this for me please… it’s so beautiful, but I can’t follow how it’s made.

  12. Exacto, esta técnica parece o crochê peruano com régua… será que não é a mesma técnica e cá em portugal tem este nome?
    Tal como o crochê é de gancho aqui em portugal e de grampo no brasil.

    **

  13. Wow…..is there a photo tutorial or something anywhere? This is so beautiful!

  14. Pingback: as mantas de pêlo de cabra | A Ervilha Cor de Rosa

  15. Olá,

    Eu e a minha avó gostámos de ver o seu trabalho em pêlo de cabra, especialmente porque aqui (em Montalvão, Nisa), faziam-se xailes com uma lã a que dávamos o nome de pêlo de cabra.
    A minha avó não usava uma régua, o trabalho é completamente diferente – usava-se antes uma forma. Esta forma é feita de metal e tem o formato de duas agulhas paralelas presas por duas chapas.
    Segundo os nossos conhecimentos, a lã pêlo de cabra era fabricada na França (devia ser a tal Georges Picaud). Gostaríamos de saber, se ainda é possível adquirir esse tipo de fio.

    Obrigada*

  16. Olá! Vivi em Montalvão muitos anos e sei fazer os famosos xailes de pelo de cabra, fiz para mim já há muitos anos uma encharpe do mesmo ponto que ficou maravilhosa,infelizmente e como se trata de pura lã, fui dar com ela já com alguns buracos da traça, gostava de tentar recupera-la,mas não sei onde encontrar o “pelo de cabra” será que me podem indicar onde comprar? Na época lembro-me que comprei numa retrosaria da baixa, mas já passaram mais de trinta anos…
    Acho que essa tradição se está a recuperar em Montalvão! Num recente coro criado lá ,a peça de vestuário mais emblemática é precisamente esse xaile!Se alguém estiver interessado em ver chama-se
    EmCanto de Montalvão.
    Adorei também os pontos aqui mostrados
    Obrigada

  17. Será que alguém sabe onde se pode, ainda, comprar este tipo de lã?…P.F. respondam!

    • Olá Natércia e Isabel,

      Encontrámos um resto de Pichenette só em castanho e verde. Penso que foi na retrosaria no número 81 da rua da Conceição, mas é uma questão de ir lá ver, a senhora que nos atendeu é muito simpática.

      Cumprimentos,
      MCruz

Leave a Reply

Required fields are marked *.