fazer meia

fazer malha

fazer malha

Cinco meninas todas iguais
Uma anda nua a despir as mais

As cinco agulhas assustam quem se inicia no tricot. Lembro-me do fascínio que exerciam sobre mim quando morava em Reguengos, onde algumas mulheres ainda faziam meias de linha (que nós calçávamos). Mas trabalhar assim, sempre à roda, sempre em liga, foi na verdade a técnica mais usada em todas as nossas aldeias até há pouco tempo e foi com cinco agulhas que se estrearem na malha, tão cedo que raramente se lembram da idade, todas as mulheres mais velhas com quem tenho falado.
A complexidade aparente desvanece-se mal se percebe que quando se trabalha com cinco agulhas trabalha-se na mesma apenas com duas de cada vez. E se nas primeiras voltas as outras nos atrapalham e parece que vão cair, num instante o trabalho começa a fluir e dizemos de vez adeus às costuras em tudo o que são gorros, golas, mangas e, claro está, meias.

(as fotografias são da Ilustração Portuguesa, dos primeiros anos do século XX. Na de baixo, uma menina pequena e sorridente a fazer meia)

4 comments » Write a comment

  1. E acaba por ser, se calhar, mais confortavel e a agulha circular. E o pormenor de nao necessitar de costuras, como diz a RP, ´e um factor muito importante a ter em conta.
    :)

  2. Bem podes dizer que assusta! De tal maneira que há uns dias tive de te enviar mail a tirar dúvidas. Obrigada Rosa!

Comentar