caneleiras poveiras

caneleiras poveiras

a sara no pico

As caneleiras poveiras do livro foram inspiradas num par de meias que, em 1967, Sebastião Pessanha trouxe da Póvoa de Varzim. Tinha 75 anos e felizmente continuava a reparar em coisas a que não muitos outros deram importância. Descendentes delas, as versões para turista das meias dos pescadores do Norte ainda se encontram por aí. E também há quem saiba fazê-las bonitas. À falta de imagens antigas que mostrem as meias a uso com os motivos à vista, suponho que as estrelas, espinhas e pássaros às cores ficassem escondidos por baixo das calças, alegrando não os olhos mas o coração.

As minhas caneleiras, que têm os motivos bem à vista para que não fiquem esquecidos nas reservas do museu, foram feitas com estas lãs e foram usadas pela Sara, na Ilha do Pico, ao som da Chamarrita.

These legwarmers from my book were inspired by a pair of fisherman socks from the collection of Sebastião Pessanha (b. 1892), a portuguese ethnographer who (unlike many others) paid attention to knitted artifacts and knitting tools throughout his life. Coarse touristic versions of this type of socks are still handmade and sold today, some of them bearing interesting stranded patterns.

a sara no pico

8 comments » Write a comment

  1. Olá! Sou brasileira e acompanho o site da Retrosaria e a Ervilha Cor de Rosa, que adoro! Adoraria fazer estas caneleiras. Onde posso encontrar a receita?
    Minha irmã vai viajar para Portugal em julho e o livro está na minha lista de encomendas!!
    Um abraço!!

  2. Olá!
    Conhece a Sónia Pessoa, do URSOTIGRE?
    Faz um exemplar trabalho em tricot, vale muito a pena! Uma autentica tricotartist.

    Bom trabalho.

  3. Eu recebi esta semana a minha copia das “Malhas Portuguesas” que a minha familia em Portugal me fez a gentileza de comprar e mandar. Ja o comecei a ler e estou a prender bastante da historia do nosso tricot. :)

  4. Olá,
    essas caneleiras são lindas !:) Existe alguma loja online?
    Obrigada :)
    Sofia

Comentar