#271

home sweet home

Ficámos a arrumar até às três da manhã e conseguimos antecipar o regresso a casa. Estou muito satisfeita com os móveis que escolhi para arrumar os materiais de trabalho: depois de meses a escrutinar o catálogo do IKEA, só quando lá fomos é que me ocorreu que esta era provavelmente a melhor solução. Com caixas, caixinhas, gavetas e prateleiras à minha espera, vou poder organizar os tecidos por cores e tudo.

Outras coisas:

Desenhos destes dão-me saudades dos meus alunos.

Farda crafty.

#262

262

Fazer obras em casa sem parar de trabalhar e com uma criança de dois anos pelo meio não é nada fácil. Temos passado os dias divididos entre a casa dos meus pais, onde acampámos temporariamente, e a nossa, que nesta altura do campeonato também parece, na melhor das hipóteses, um acampamento. Temos de ir empurrando os móveis e tudo (tanto) o que eles levam de uma divisão para a outra, de maneira a podermos preparar e pintar as paredes mas sem impedir o acesso às coisas mais importantes. Não parece muito complicado, mas hoje estive a encher bonecos sentada na cama entre caixotes de tecidos, sempre a precisar de coisas que entretanto tinha trazido para casa dos meus pais. A parte boa é haver mais gente para decidir o que se vai fazer para o jantar e a E. passar o tempo muito mais entretida (a brincar com água na varanda, a ajudar a avó ou a vestir t-shirts da tia que lhe dão pelos joelhos). Amanhã de manhã, se tudo correr bem, abrimos as primeiras latas de tinta (desta vez não consigo participar na feira do Príncipe Real).

Petra a tomar chá com os novos amigos.

Sockmonkeys: com tanta gente por cá a fazer bonecos, ainda não encontrei ninguém a fazê-los com meias. Lá fora: Sockmonkey Company, Sockmonkey Drawer e instruções para fazer um macaco de meias.