#318

good good good good vibrations

…5, 4, 3, 2…

A Hilda e a Karin passaram-me algumas daquelas listas contagiosas, mas a verdade é que a minha reacção às ditas é basicamente a mesma da Jane. Claro que isto não me impediu de andar desde ontem a pensar quais são as minhas idiossincrasias. Excluindo manias e fobias não me lembrei de nada senão do facto de me sentar sistematicamente na beira dos bancos e cadeiras em vez de ser no assento propriamente dito (e pousar os copos junto à beira da mesa sempre que estou distraída). Quanto a listas de coisas, em véspera de partir só me ocorrem as que vou fazer hoje (ver o The Education of Max Bickford sem agulha e linha na mão) e as de que não me posso esquecer de levar (material para fazer outro gorro como este, o carregador e o cabo da máquina fotográfica, uma ou duas canetas e um bloco para poder desenhar, o Emma, o Eleanor Rigby, e o Pattern Recognition).

Obrigada a todas as pessoas que partilharam nos comentários as suas memórias dos Bailes das Chitas!

Read more →

#317

317

Vintage no Flickr: Hobby books e Vintage Childrens Books. E aqui um post sobre o assunto.

Brinquedos: não tenho prazer nenhum em dizer que o site da Majora é uma tristeza, mas a verdade é que os jogos que faz agora são muito mais pobres em tudo do que os que tinha há 30 anos. Se a empresa optasse por pedir a colaboração de alguns dos excelentes ilustradores que há em Portugal e reproduzisse alguns dos brinquedos que já fabricou, provavelmente as mães como eu não iam a correr comprar alemão nem se babavam ao encontrar páginas como esta (adorei este boneco de pintar).

#303

303

Nos dias que correm, o Vintage Fabric é uma das minhas paragens virtuais preferidas. Os tecidos antigos são uma fonte de inspiração inesgotável. Hoje reparei neste, com a Holly Hobbie. Há uns vinte anos adorava estas personagens e tal como muitas meninas coleccionava-as em bloquinhos, stationary variado e o que mais conseguíssemos encontrar. Aliás, acho que estas bonecas no limite do piroso têm culpas no cartório pelo meu gosto por patchwork…

#302

302

Nos últimos dias a E. tem passado grande parte do tempo a testar os limites da nossa paciência. É como se tivesse decidido redigir um ultimate guide do seu território e das leis que o regem. Para reunir toda a informação necessária tem de fazer a experiência de quebrar todas as regras (pelo menos uma vez) para testar a nossa reacção e também de tentar fazer-nos ceder por todos os meios conhecidos (sedução, birra, má educação, repetição até à exaustão, etc.). O mais complicado é mantermos a coerência entre nós e entre incidentes e termos o nosso guia pronto antes do dela (olha lá, ela nesta gaveta pode mexer ou não? ou quando ela pisa um livro de propósito é para ralhar em tom médio, zangado ou muito zangado? e por aí fora).

Os sacos de ontem já foram todos resgatados e os anteriores vão chegando a novas paragens.

#301

301

Apesar de ter comprado dois pares de meias de propósito para o efeito, não fiz nenhum sock monkey a tempo de entrar no Month of Softies de Julho. Através do Google percebi que já falei em fazer um em pelo menos 4 posts (1, 2, 3 e 4). Já é tempo de deitar mãos à obra e, entretanto, deparei-me com mais alguns livros e links:

Moldes: Red Wing Sock Bird Puppet e Socktopus.

Livros: Stupid Sock Creatures, Sock Monkeys: 200 out of 1,863, Tony Millionaire’s Sock Monkey e os de Ann Jacobs Mooney (as capas estão aqui).

PS: ISBN4579110617: mais animais feitos com meias (e luvas).