época

do respigo

É a nossa tradição de início de Outono: como no ano passado e no antes dele, fomos respigar o tomate deixado para trás pelas máquinas e camiões. Já fiz dez frascos de molho e quatro de compota e ainda tenho um alguidar cheio para mais cozinhados.

respigar

Mais tomate de comer com os olhos:

tomate biológico Sur le banc e não é tudo

17 comments » Write a comment

  1. Eu aproveito o sol aqui da Lezíria para secar o tomate. Fica muito bom conservado em azeite e temperado com ervas, louro e alho :)

  2. Bem, não fazia ideia. A minha família é de Abrantes e um dos grandes sabores da minha infância é o doce de tomate que a minha Avó fazia. Não tinha nada a ver com os doces de compra – menos açucar, e o tomate também era de uma qualidade diferente. Infelizmente ela já não o faz hà tanto tempo que se esqueceu da receita…

  3. Mas é só chegar lá e apanhar? Assim sem mais nem menos? E não vamos presos?

    É que isso é uma excelente forma de passar um dia, com a família toda a colaborar, como uma excelente forma de poupar um dinheirão :)

  4. tão boas as tradições que criamos e que vão marcando assim a vida…o nosso outono começa sempre com o doce de abóbora …

  5. uma coisa tradicional para fazer-se em zonas “de tomate”, e tem mesmo mesmo que ser com tomate para fábrica ( embora este dagora já não é o mesmo do que aquele que se apanhava à mão) é tomatada. Nem toda a gente gosta, provavelmente gostar está no DNA, mas deixando só a dica – adoro tomate de fábrica para fazer tomatada. Claro que mesmo os molhos e doces ficam diferentes com tomate de fábrica, é mesmo para aproveitar.

  6. O molho de tomate italiano base é feito só com tomate, cebola e manjericão (azeite, pimenta e sal) e feito! É divinal.

    Um beijinho de obrigada por me recordar o doce tão tradicional da minha avó, doce de tomate. :)

  7. A calda em casa da minha tia volta meia volta explodia e era um susto!
    Doce de tomate ainda não fiz este ano, mas vou fazer.
    Quanto ao respingo… vamos assim sem convite?

  8. Paula e Jonas: pois é, assim mesmo sem convite. Tanto quanto sei não estamos a infringir lei nenhuma, porque a colheita já foi feita. O que ficou para trás e não é respigado acaba por apodrecer e não aproveita a ninguém.

  9. A minha tia, no verão quando nos vinha visitar ao norte trazia-me sempre um frasco gigante de compota de tomate. Durava uma semana:)

  10. Também faço sempre este programa! Adoro apanhar tomate … volto cheia de sacos e dou a toda gente!
    Tentei fazer doce de tomate e saiu muito mal!!
    Tem alguma receita que me possa dar?
    Está com bom aspecto…

    Obrigada

    Guiomar

  11. Rosa, Fico impressionada com a mãe incrível que é. Um exemplo para as filhas, sem dúvida. Mas também para nós mães, nessa época tão cheia de valores questionáveis e principalmente, da falta absoluta de qualquer valor. Passo sempre por aqui, e saio sempre melhor do que cheguei. obrigada!

  12. Pingback: Eftersaft « Världen sedd inifrån

Comentar